Periodização é fundamental para o sucesso do treinamento

Treino Funcional de Marcelo Zangrande na LifeSquare (Divulgação)

O profissional de educação física deve planejar os treinos dos seus alunos para que os objetivos sejam alcançados de uma maneira segura e eficaz.

Ter um bom planejamento é importante em qualquer área da vida. E nas atividades físicas não poderia ser diferente. Para atingir os resultados esperados é fundamental uma adequada periodização, que é o planejamento geral e detalhado dos treinos, de acordo com metas estabelecidas, baseado em estudos científicos comprovados, para atletas e também para aqueles que buscam uma vida mais saudável.

“A periodização em qualquer modalidade esportiva significa que você tem um determinado período de tempo para treinar e atingir a sua meta. Então, a periodização serve para distribuir toda a carga de treinamento durante esse tempo de forma correta; o que pode ser trabalhado no início, meio e fim. Para, dessa forma, coincidir seu pico de performance com o período da principal competição ou da prova que você quer participar”, explica Marcelo Zangrande, preparador físico da LifeSquare.

Os fundamentos da periodização de treinamento estão ligados à Grécia Antiga, aplicados na preparação militar, e nos dias atuais são utilizados para melhorar o desempenho esportivo. A periodização precisa estar direcionada e estruturada a um tipo de atividade, com a distribuição das cargas e volumes nos ciclos de treinamentos mais longos e mais curtos; estar compatível com as exigências do esporte e, principalmente, respeitar o nível do atleta e dos objetivos propostos.

O treinador deve interagir com o aluno ou atleta e discutir os objetivos, as avaliações e os métodos de treinamento a serem utilizados. “Qualquer profissional deve fazer uso da periodização para melhor controlar e otimizar o rendimento do seu atleta”, afirma Marcelo.

De modo geral, a forma mais simples de se entender as etapas de uma periodização é através da seguinte divisão: Macrociclo, referente a todo o período de treinamento até a competição, Mesociclo, que é cada mês de treinamento, e Microciclo, que são as semanas de treino, e, para completar, os períodos e sessões de treinamento.

“Com a periodização, o preparador físico e o técnico podem monitorar se a evolução dos treinamentos está sendo eficaz , ver se o atleta atingiu o objetivo antes do esperado, ou se ele está atrasado no desenvolvimento de determinada capacidade física. Então, a periodização serve para distribuir as tarefas, as cargas, mas ao mesmo tempo é necessário ter ferramentas de controle para ver se tudo que você planejou está surtindo efeito”, analisa o preparador físico.

Segundo estudos científicos, as cargas do treino devem ser trabalhadas de acordo com volume, intensidade, densidade, duração, frequência, intervalos de repouso e número de repetições. As capacidades físicas precisam ser desenvolvidas de acordo com o esporte do atleta e objetivo a ser atingido.

“Todas as capacidades físicas são extremamente relevantes, o que vai variar são as peculiaridades de cada modalidade esportiva. Por exemplo, para um maratonista, a resistência aeróbia é fundamental, mas força e flexibilidade, entre outros, são de grande importância também. É necessário também pensar na recuperação, por exemplo, um jogador de vôlei não precisa ter uma capacidade aeróbia tão elevada, mas se ela for bem desenvolvida, vai ajudá-lo a na recuperação durante os jogos e entre os treinamentos, diminuindo, assim, a fadiga. Então todas as capacidades físicas são importantes, algumas vão ser consideradas principais e outras acessórias”, finaliza Marcelo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *