Adelante na Media Maraton de Madrid

POR DARLAN SOUZA – Esta foi a XX edição da prova na capital da Espanha. Antes de mais nada, vale lembrar que costumo classificar as provas em 4 escalas entre fácil, moderada, difícil e muito difícil, isso se trata de avaliar todos os aspectos que envolvem o evento esportivo, desde o processo de inscrição, toda logística que precisamos usar, a segurança do evento, o suporte da prova antes, durante e depois do evento, além obviamente do percurso a percorrer.
Esta prova considerei difícil, logo não é uma meia indicada para iniciantes na distância, apesar de ser uma bela ideia correr na capital espanhola, fica a seu critério avaliar sua condição em uma prova como esta.

Bom, vamos aos detalhes, sobre o processo de inscrição era tudo bem simples como de praxe, em um site bem completo (com opção de linguagem em espanhol ou inglês), responsivo e inclusive com a possibilidade de baixar um app oficial do evento.

Uma informação importante: no aeroporto de Barajas existe um ônibus (203) amarelo que atende a linha Aeroporto / Atocha, onde o fim da linha na estação Atocha fica a poucos metros do hotel Rafael Hoteles Atocha e custa apenas 5 euros a passagem.

A prova tinha um hotel oficial (4 estrelas) à disposição (Rafael Hotels Atocha) com preços justos. O menu das refeições atendia bem, nem de mais, nem de menos no quesito sabor e variedade. A equipe de elite africana estava hospedada lá, então era possível cruzar com eles e encontrar facilmente no restaurante. A prova oferece à possibilidade de retirada de kit no hotel, pois o hotel é totalmente “running friendly” inclusive com horários de treinos em seu cronograma, vi raros destes até hoje nestas minhas andanças pelo mundo.

Apesar de ter feito por agência, preferi vivenciar tudo desde o início e retirar meu kit diretamente no centro de eventos “Caja Magica” a poucos kms do hotel (4km). Aqui um ponto negativo: o centro de eventos Caja Magica tem um ginásio esportivo de pequeno porte onde fizemos toda retirada do kit, poderia muito bem oferecer WiFi gratuito a todos, mas não tinha (infelizmente) sendo que o patrocinador master do evento era a Movistar (companhia de telefonia espanhola), que inclusive estava com um grande stand por lá para “apenas gravar nome” na camiseta da prova dos clientes Movistar.

Pecaram neste sentido, poderiam ter oferecido a experiência de usarmos sua rede ou mesmo vender chip sim card para “nosostros”.

Na Feira, haviam poucas lojas, uma em especial nos chamou a atenção, era a da marca esportiva espanhola Joma, que costuma fazer tênis personalizado para suas maratonas e meias maratonas que patrocina como a de Ibiza, Porto em Portugal e nesta, Madrid. Infelizmente não pude comprar o belo tênis (custava 60 euros) da edição Madrid, pois se esgotaram todas as numerações masculinas rapidamente.

Ali na feira, deu para comprar carbo em gel (4 por 3 euros) e visitei outros stands de venda de acessórios, nada demais. O kit da meia maratona vinha com uma bela camiseta da prova (branca da Joma), uma sacola para usar no guarda volume, um carbo gel e só. O kit dos 5km continha uma camiseta e uma caneca de porcelana.
Como chegamos tarde, quase encerrando a feira (19h), já era hora de voltar ao hotel para jantar e dormir para tentar ajustar o fuso horário (5h a mais).

Pela manhã, tomamos um café da manhã no hotel (custa 16 euro por pessoa) e fomos nos organizar para ir a largada (largada era tarde ás 9:18h). O hotel infelizmente não oferece transfer para a largada, mas por outro lado está bem localizado (cerca de 3km da largada), o tempo estava nublado, mas estava muito frio (cerca de 4 graus), assim optamos em ir de transporte de aplicativo (UBER) que rapidamente chegava a cada chamada.

Havia duas distâncias na prova, os 5km onde o percurso contempla circular o Parque El Retiro e a Meia Maratona que percorre a cidade. Os 5km tem um percurso sinuoso (sobe e desce), assim como a meia maratona. Ponto negativo dos 5km: Não oferecem medalhas aos participantes. A prova dos 5km chamada de “Profuturo” usa os recursos da inscrição para ajudar na educação de crianças e adolescentes em 40 países, atendendo mais de 1 milhão de pessoas, isso é bom!


A Meia Maratona tem um percurso desafiador, por ser sinuoso, cheio de longas descidas e subidas pela cidade. Mais dois pontos negativos da prova que considero cruciais: é não terem oferecido nenhum ponto de carboidratos (seja gel, banana ou isotônicos), e a hidratação ocorrer somente a cada 5km e com água (garrafas), no mais tudo bem pois passamos por diversos pontos turísticos (Puerta del Alcalá, Palácio Real, Gran Vía, Parque El Retiro etc) em largas avenidas. Ponto positivo da organização é ceder um app oficial, então é possível rastrear o corredor (trackear) e ter uma dimensão da hora de chegada, para poder encontrar ao final da prova. Como são mais de 20 mil pessoas inscritas, optamos por nos encontrar no pós prova na cafeteria StarBucks da Calle de Génova, 27 (fica a dica), que fica bem próxima do fim do percurso, havia também a possibilidade de ser em frente ao Museu de Cera.

Ao finalizar a prova, nos entregam a bela medalha e um kit em uma sacola amarela com alguns alimentos e bebidas como isotônicos.

Finalizada a missão com sucesso, era hora de almoçar e conhecer melhor a culinária local, passear pela cidade! Ah, para quem não está acostumado, na europa os pratos são separados em primeiro e segundo, nada que um pouco de calma e bom humor não ajude na hora da escolha, se tiver dificuldade em entender, peça para que repitam devagar e dará tudo certo.

Fizemos a maioria dos passeios a pé (as vezes usamos UBER e Metrô), assim se tiver disposto, depernas boas, e um tempo extra:

  • A Puerta del Sol deve ser o primeiro item da sua lista com o que fazer em Madrid. É a praça mais famosa da cidade e tem o símbolo da cidade, o Ursinho apoiado na árvore (“El Oso y El Madroño”).
  • Mercado El Rastro de Madrid, é considerado o maior mercado de bugiganga da Europa, tem de tudo, muito legal!
  • Plaza Mayor, não deixe de tirar sua foto bem no meio, a praça que é uma das principais atrações de Madrid.
  • Localizado no coração de Madrid, o Mercado de San Miguel é o único mercado de ferro que sobreviveu até os dias atuais. Revitalizado em 2009, hoje apresenta um conceito gourmet que nos conquista pelo charme, a bela arquitetura e pelos sabores, vale um bom café por ali!
  • Gran Vía, é a Av. Paulista dos Madrilenhos, por ali encontramos centenas de bares, restaurantes e lojas, além de cinemas, teatros e bancos. Isso faz com que essa região seja uma das áreas comerciais mais importantes de Madrid.
  • Rodar um pouco de metrô pela cidade, é uma ótima experiência, pois as linhas são simples de entender.
  • Para quem gosta de futebol, vale um passeio no Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid ou mesmo o estádio do rival, Atlético de Madrid.

E então, adelante?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *