A Chave é a Paciência

POR LUCIANE CASANOVA

Dizem que das 7 virtudes humanas, a PACIÊNCIA é sem dúvida a mais difícil de se desenvolver. Mas se a gente for analisar, sem ela não se chega a lugar nenhum. Tá aí Noé que não nos deixa mentir. Quanta paciência o cara teve para construir a arca e ir calmamente colocando a bicharada dentro dela? E Moisés, anos e anos atravessando um deserto! Sem falar em Deus, criando o mundo em 7 dias. Vamos combinar que ele podia ter feito tudo num ou dois dias. Mas não, a paciência estava ali para provar que é somente através dela que chegamos a bons resultados, ainda que não seja à perfeição.

E na corrida não é diferente não minha gente. Muitas vezes estagnados num tempo que consideramos ruins, acabamos nos desmotivando e aí o resultado não podia ser outro: queda no desempenho, falta de vontade, desmotivação.

Eu sei bem o que é isso. Mas também sei que a paciência me trouxe grandes resultados. Achava uma missão praticamente impossível correr os 5km abaixo dos 24 minutos. Sofria demais e muitas vezes me perguntava se era mesmo necessário tudo aquilo. De fato não seria, se eu não quisesse muito baixar meu tempo. Persisti, insisti, não desisti e algum tempo depois estava lá correndo na casa dos 0:21:30.

Muuitos corredores em algum momento se sentem desmotivados, justamente por não conseguirem, pelo menos naquele momento, alcançar o resultado esperado. Muitos ficam por um longo período sem treinar e quando voltam, querem as mesmas marcas pra já, pra ontem e aí dão de cara com uma super vilã, impiedosa, implacável: a lesão.

É bem verdade que o nosso corpo tem mesmo uma memória, mas ainda assim, devemos respeitar um limite. Com muita paciência, disciplina e principalmente observando os avisos do corpo, chegamos ao nosso objetivo. E aqui falo com experiência, pois já errei sim, na ânsia de alcançar resultados. Treinei exageradamente. Não ouvi os sinais do corpo, atropelei dias de descanso e acabei lesionada. Consegui depois de 3 meses, voltar ao mesmo patamar, porém com a péssima experiência e sensação de que tinha feito a coisa errada.

Quando a gente vê grandes atletas do esporte, em especial da corrida fazendo aqueles tempos monstros, muitas vezes não imaginamos exatamente quanto tempo ele treinou para diminuir centésimos. Quantas festas deixaram de ir, quantos treinos debaixo sol e chuva  foram necessários, quantas dores sentiram, quantas frustrações, enfim, quanta paciência foi despendida até que chegasse o dia de Glória!

Toda prudência é bem vinda na corrida. O importante é fazer o seu possível. A paciência é uma grande virtude e a máxima de que QUEM ESPERA SEMPRE ALCANCA não é só mais uma frase batida, é um lema para se levar para todos os quilômetros de nossa vida!

#correrbempracorrersempre

One Response
  1. Edson Castilho 2 anos ago

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *