Percepção Subjetiva de Esforço

POR DANIELA BARCELOS – Sempre quando terminamos um treino de corrida, a primeira coisa que pensamos é que foi um treino fácil ou um treino difícil. Naturalmente pensamos isso com base em um conjunto de sensações que fazem algo parecer mais leve ou mais intenso.

Mesmo sem saber você utiliza a Percepção Subjetiva de Esforço (PSE) diariamente, porém muitas vezes este fator é deixado de lado.

A PSE é uma variável psicofísica, ou seja, engloba aspectos fisiológicos e psicológicos. Embora seja uma medida subjetiva, a escala de esforço possui uma alta correlação com a resposta da frequência cardíaca, e é influenciada pelos mesmos fatores que a primeira.

Utilizo na prescrição de treinos a Escala da Percepção Subjetiva de Esforço (PSE) da sessão. Esta escala é utilizada para classificar a intensidade do treino e fornece uma informação muito importante quando aliada a velocidade e tempo da sessão.

A escala fornece 5 valores:

1 – Fraco

2 – Leve

3 – Moderado

4 – Forte

5 – Exaustivo

Estes valores estão relacionados diretamente com a carga interna, que classifica quanto intenso foi o treino proposto, sendo assim um bom parâmetro de controle geral.

O valor informado pelo corredor deve refletir a autoavaliação de toda sessão de treino. Não se deve tomar por base apenas uma parte da sessão, como por exemplo o final de um treino intervalado, ou de um longo. Este valor adotado precisa refletir o treino como um todo.

Recomenda-se que esta classificação seja realizada logo após o treino e o intervalo não seja superior a 30 minutos, a fim de evitar o esquecimento e subestimar a avaliação subjetiva da intensidade da sessão de treinamento.

Por isso siga seu planejamento. Fale sempre a sua real sensação perante aos treinos, pois é a partir dela que seu planejamento continuará a ser elaborado, e terá uma continuidade correta e individualizada, na direção de seus objetivos. Seja verdadeiro e principalmente fiel ao seu próprio treino.

Daniela Barcelos tem 16 anos de experiência como atleta amadora – começou a correr em 1999. Formada em Educação Física, com pós-graduação em Fisiologia do Exercício. É treinadora de corrida em assessoria própria que leva seu nome. Conheça mais em www.danibarcelos.net.

One Response
  1. Claudia 5 meses ago

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *