A expectativa para a Maratona de Nova York

POR ANDREA FUNK

Quando se decide correr uma maratona, é preciso muita determinação e foco para cumprir as planilhas de treinos pesados, com longos que chegam a 30k, 32k, fora as sessões de musculação, alongamento e outras atividades visando atingir o objetivo, seja ele quebrar um recorde pessoal na distância ou simplesmente concluir a prova. E à medida que a data da corrida se aproxima, a ansiedade aumenta.

alexandrevinagre

Alexandre Vinagre correrá pela primeira vez em Nova York

Este é exatamente o caso de maratonistas brasileiros que irão participar da Maratona de Nova York, que acontece no próximo dia 01 de novembro, simplesmente a maior do mundo – em 2014 foram 50.530 concluintes de 136 países. A prova faz parte das Major Marathons, que inclui ainda Londres, Berlin, Tokio, Chicago, e Boston. Mais de dois milhões de pessoas vão para as ruas saudar os corredores e 315 milhões de telespectadores ao redor do mundo acompanham a transmissão.

Minha  expectativa para viagem e prova desde o início é enorme, pois sempre tive o sonho de conhecer Nova York, e correr uma maratona lá será algo extraordinário”, conta Alexandre Vinagre, que disputará na Big Apple sua terceira prova nesta distância. “Durante os cerca de 200 dias que se passaram do dia que fechei viagem e maratona, procurei não pensar muito, mas é difícil controlar a ansiedade nesta reta final. Entro quase todos dias no site para ver algo diferente, imagem da medalha,  sempre de olho no relógio da contagem regressiva”, diz.

IMG_3663

Será uma prova de superação para Anna Tikhomiroff

A corredora Anna Tikhomiroff também está super ansiosa, pois teve uma lesão de tornozelo em agosto, e seu treino ficou prejudicado. “A minha estratégia sempre é não pensar muito na prova, se vai ser difícil, se vou sofrer, etc. Isso ajuda bastante a controlar a ansiedade. Tenho focado apenas na sensação incrível que é poder realizar mais um sonho. O medo está presente, mas é um medo gostoso, difícil de descrever. Sei que vou chorar muito, de emoção. Superação total para mim”, afirma.

Outro na expectativa é Fabiano Braun, diretor técnico da Floripa Runners e presidente da ATC-SC Associação de Treinadores de corrida do estado de Santa Catarina, que visitará e correrá pela primeira vez na Big Apple. ”A expectativa é a melhor possível, pois será minha primeira maratona fora do Brasil – já disputei cinco – e esta será especial, pois se trata de uma das majors”. Ele diz que na semana da prova é bom que os corredores procurem dormir bem na sexta feira, ou seja dois dias antes da prova, pois na véspera geralmente a ansiedade faz com que praticamente todos atletas durmam mal.

Para o maratonista profissional e treinador Adriano Bastos – oito vezes campeão da Maratona da Disney, uma forma de segurar a ansiedade nos dias que antecedem a prova para não deixar o emocional atrapalhar o desempenho é se distrair fazendo coisas diferentes que não estejam ligadas à corrida, como passear, conhecer a cidade, ir a shows e não ficar preso dentro do hotel só pensando na prova. “E no dia, curta o momento, pois tudo que precisava ser feito já foi. O mais difícil foi a preparação e os longos três meses de treinamento. A partir do momento da largada é curtir o evento, a mega festa e ter apenas o objetivo de chegar ao fim, sem se preocupar com ritmo ou tempo de conclusão. O resultado será apenas consequência de tudo que treinou, independente de estar tenso ou não, então o melhor é relaxar e curtir a prova”, diz.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.