Você sabe o que é corrida de orientação?

A corrida de orientação chegou ao Brasil através dos militares, na década de 70. O esporte é relativamente novo, tendo em vista que a federação foi fundada somente em 2011. A modalidade usa a natureza como cenário e exige total concentração e raciocínio dos atletas.

O esporte é caracterizado pela capacidade de orientação para escolher a melhor rota a seguir, em um curto intervalo de tempo, usando somente um mapa e uma bússola. A atleta Franciely Chiles, Tri-campeã brasileira e Bi-campeã Sul Americana em corrida de orientação, explica que “as corridas de orientação têm como objetivo percorrer uma determinada distância em terreno variado e desconhecido, obrigando os atletas a passar por determinados pontos no terreno e descritos num mapa. Neste tipo de prova é permitido o uso de uma bússola e o atleta que completar esse trajeto em menor tempo será o campeão”.

A Corrida de Orientação possui suas peculiaridades. Franciely diz que “esta corrida é um esporte que exige, além do preparo físico, leitura de mapa e rapidez para se orientar utilizando técnicas estabelecidas; assim como das suas capacidades de adaptação ao terreno e da escolha correta dos itinerários, e a parte emocional do atleta. O grau de dificuldade é estabelecido de acordo com a idade dos atletas (entre 10 e 80 anos)”.

O preparo físico dos atletas também precisa ser bem específico e, além do físico, deve-se treinar muito o emocional. “Eu faço treinamentos técnicos na floresta (azimute, distância, entre outras técnicas), o treinamento físico e trabalho a concentração, para entrar calma no percurso”, diz.

Uma das vantagens desta corrida é ter a natureza como cenário. “É a melhor parte, porque além de ser em diversos tipos de vegetação, podemos muitas vezes ver alguns animais da fauna local, o que não seria possível ver normalmente”. Selecionar a rota ideal e segura é um trabalho árduo – Franciely destaca que existe uma equipe para auxiliá-la: “Sou militar na Federação Aeronáutica Brasileira, recebo o suporte e auxílio deles em diversos treinos. Também tenho o auxílio de uma nutricionista, fisioterapeuta e psicóloga”.

A corrida de orientação enfrenta as mesmas dificuldades que os demais esportes. “As dificuldades são muitas. Além de toda a preparação em busca do condicionamento físico, há sempre os riscos do percurso como animais e quedas, além das lesões que podemos sofrer. Existe também a dificuldade na parte financeira, a busca por patrocínios, já que o esporte é pouco conhecido”. Franciely faz parte da equipe de alto rendimento da Força Aérea Brasileira, e afirma “este é o patrocínio mais importante que tenho”.

A modalidade exige regras bem específicas que se diferenciam das outras corridas, Franciely acrescenta “A principal regra para o atleta é pegar todos os pontos de controle na sequência correta. Se esquecer de pegar um ponto ou pegar na ordem errada é desclassificado. Pegar o mapa e o controle de descrição correto. Cuidar seu horário de partida”.

No Brasil, os principais campeonatos de orientação são os SulAmericano, o Campeonato Brasileiro que é feito em três etapas, e campeonato Brasileiro de Sprint. Depois disto, vem os campeonatos regionais, estaduais e os municipais.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.