CORRIDA DOS EUCALIPTOS TEM NOVIDADES EM 2017

A Corrida dos Eucaliptos, prova de trail run já tradicional e que atrai corredores pela experiência única de correr  dentro de uma floresta de eucaliptos, este ano está com várias novidades. A primeira é que a prova, marcada para o dia 24/09 este ano, será realizada no município de Salesópolis (SP) – nos anteriores foi em Santa Branca. O novo local fez com que a organização alterasse também os percursos, que este ano podem ser de 3K, 7K ou 15K e reduzisse quase pela metade o número de inscrições.

Em entrevista exclusiva ao portal Go Running, Rafael Zobaran, diretor da ZBR Clama, organizadora da Corrida dos Eucaliptos e de outras provas diferenciadas e de experiência, como a Igaratá 23K e a Guaranis Race, fala sobre as mudanças da prova para este ano, do mercado de corrida no Brasil, dos desafios e das novidades futuras. As inscrições da prova já estão abertas e podem ser feitas pelo site http://www.zbrclama.com.br/corridadoseucaliptos/inscrição.

Go Running (GR) – Como surgiu a ideia para a Corrida dos Eucaliptos e quais são os diferenciais da prova?

Rafael Zobaran (RZ) – Quando comecei no mercado de eventos de corrida, em 2014, peguei a minha vivência de mais de uma década correndo, juntei com a minha experiência profissional em marketing e misturei tudo com a minha visão nada convencional sobre o mundo – foi assim que criei a Igaratá 23k, a Guaranis Race, a OFFMAP e a Corrida dos Eucaliptos. O sucesso foi imediato! Graças a Deus, né! O objetivo de enlouquecer as pessoas com experiências fora de série foi alcançado.

GR – Por que a mudança no local este ano? Quantos corredores participaram no ano passado e o que muda em 2017, além do local?

RZ – Toda área de reflorestamento de eucaliptos possui um ciclo produtivo, que pode variar de cinco a seis anos. Quando as árvores atingem o limite do seu desenvolvimento são colhidas, e nós precisamos encontrar outra fazenda que possua as características ideais para a realização do evento. Essa é a nossa dificuldade e também o nosso maior desafio! Em 2017, a corrida acontecerá na Fazenda Vale da Barra, em Salesópolis, no interior de São Paulo, quase ao lado da fazenda usada nos anos anteriores, quando tiveram mais de 2,5 mil participantes por edição. Uma das principais novidades esse ano é que utilizaremos um hotel fazenda – o Vale da Barra – para a montagem de toda a estrutura do evento. Por conta disso, tivemos que reduzir pela metade a quantidade de vagas para se adequar às condições e capacidade do local. Tenho certeza que faremos a melhor Corrida dos Eucaliptos de todos os tempos.

GR – Você é pioneiro na organização de provas diferenciadas, com foco na experiência do corredor. O que te inspirou para seguir nesta linha?

Rafael – A minha inspiração vem do meu próprio estilo de vida e das importantes lições que aprendi em todos esses anos. Já surfei ondas gigantes, fiz paraquedismo, participei de corridas de longas distâncias e atualmente estou focado nos treinos de boxe, jiu-jitsu e em voar de asa delta. Com 18 anos sofri um grave acidente de carro, aos 27 venci um câncer e, no ano passado, com 45, fui baleado por assaltantes. O que molda você são as suas experiências, boas e ruins! Portanto, antes de ser organizador de eventos, o meu trabalho é proporcionar experiências lindas e emocionantes para ficarem marcadas para sempre na vida de cada um.

GR – Que avaliação faz hoje do mercado de corrida no Brasil?

Rafael – O mercado de corrida no Brasil ainda tem muito para crescer, se comparado a países mais desenvolvidos da Europa e aos Estados Unidos. Existem inúmeras possibilidades para atender os mais diversos gostos. Sou amigo de alguns organizadores, existe uma generosidade muito grande na troca de informações e conhecimentos. Mesmo aqueles que não conheço, estou sempre torcendo pelo sucesso deles e sofro junto quando algo dá errado. O segredo é você encontrar o seu diferencial – cada um tem o seu – e ser ousado sempre!

GR – Quais são os maiores desafios dos organizadores de provas?

Rafael – Quando a minha esposa organiza um jantar em casa para dez pessoas já é uma coisa difícil. Imagine, então, organizar um evento para mil, duas mil ou cinco mil pessoas. Tudo que você planejou durante meses tem que dar certo naquele instante! Cada prova tem um desafio diferente. Por exemplo, em áreas urbanas você sofre menos com a logística, mas por outro lado tem o problema do fechamento de ruas, segurança e controle do trânsito. Já nas provas junto a natureza, a logística costuma ser a maior dificuldade.

GR – Quais são as próximas provas do seu calendário?

Rafael – O calendário da ZBRCLAMA costuma ser organizado assim: Igaratá 23k é a nossa primeira corrida do ano, sempre no último domingo de março (em 2018 será no penúltimo domingo, dia 18 de março, para não atrapalhar uma procissão religiosa local). A Guaranis Race é sempre no primeiro ou segundo sábado de junho (em 2018 será no dia 9 de junho). A IGT23k Moonlight (versão noturna da Igaratá 23k) tem que ser em noite de lua cheia em julho/agosto (em 2018 será no sábado dia 28 de julho). Nesse mesmo dia será a ULTRAIGT, a ultramaratona de Igaratá. E por fim, a Corrida dos Eucaliptos, que sempre acontece no último ou penúltimo domingo de setembro (em 2018 deve será no dia 23 de setembro). Mas tem outras novidades sendo planejadas para 2018. Me aguarde!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.