Motive-se Acompanhado

8049103309_3d345dc2a5_b

POR LUCIANE CASANOVA – Tarefa das mais árduas é manter-se motivado a correr todo santo dia. Cansaço, aborrecimentos do cotidiano, e aquela falta de vontade natural, muitas vezes tornam o treino uma verdadeira ida para a forca.

Mas dá pra mudar isso. Uau, como, conte-nos logo essa receita milagrosa! Na verdade não é milagre, é apenas mais uma alternativa para dar um chute, e bem dado na desmotivação.

Já experimentou correr acompanhado? Há quem diga que correr acompanhado é a grande tacada de mestre, uma vez que a sua companhia pode ser um grande fator estimulante para cumprir a meta desejada.

Existem várias pesquisas sobre o assunto, mas ainda sou adepta ao que o corredor sente individualmente correndo só ou com alguém.

Eu mesma nunca fui fã de correr acompanhada e olha que já tentei várias vezes, não para me estimular, mas para estimular alguém que estava lá desanimadinho. O problema todo, na minha opinião é encontrar alguém que esteja mais ou menos dentro de seu pace.

Dia desses, corri com uma amiga. A distância máxima que havia percorrido era de 10km ela queria alguém que a fizesse correr 17k. Propus-me a ajuda-la e confesso, nunca mais faço isso na vida. Isso porque num percurso em que eu faria em 1hora e 40 aproximadamente, acabei fazendo em 2horas e 30. Apesar do pace dela ser inferior, isso acabou por me desgastar bem mais e amanhecer toda quebrada. Tarefa complicada essa de encontrar alguém com  treino, pace e meta semelhante a sua.

Mas isso depende de cada corredor, como eu disse. Se para alguns como eu, correr sozinho é aquele momento que te permite exercitar além do corpo, a concentração, a respiração, estar atento à biomecânica do corpo, postura e ter milhares de ideias enquanto pratica a atividade, para outros correr em equipe ou em companhia de alguém pode ser muuuito mais divertido e produtivo.

Isso porque você não sente o tempo passar, além de rolar aquela coisa de telefonar antes do treino: “E aí, tá pronto, tô saindo já”. Mesmo que vocês esteja sem vontade para colocar o tênis, acharia constrangedor deixar o amigo na mão, já que haviam combinado de treinar naquele dia.

Sem contar que em treinos mais longos, passam a conversar e contar histórias rendendo boas risadas durante o percurso.

E correr em grupo então? Nossa, se um corredor motiva muita gente, vários corredores motivam muito mais? Pode ser.

Correndo em grupo, além do fato socializador, já que se faz muitas amizades,  o esforço e a distância percorrida parecem menores, já que sempre tem as brincadeiras e a distração. Percebam que muitas vezes, inclusive durante provas, quem corre em grupo sempre solta uma frase do tipo: “ Caramba, já estamos no quilômetro x, nem senti”.

No entanto, mais uma vez vale dizer, quem optar pelo treino em grupo, deve-se atentar ás seguintes possibilidades: todos que correrão em conjunto terão o mesmo pace? Aqueles que são mais velozes irão puxar os mais lentos? E aqueles que estão começando, correm o risco de forçar um pouco mais e acabarem se machucando?

O ideal seria entrar num grupo de corrida onde as pessoas tivessem o mesmo ritmo até para que não role nenhum tipo de estresse ou competição desnecessária.

Enfim, correr sozinho, acompanhado ou em grupo, tanto faz! O importante mesmo é estar atento aos limites do corpo. E quanto à motivação…entre uma passada e outra, ela ressurge!

#correrbemparacorrersempre

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.