Não existe idade para correr

A florista e ultramaratonista Lucina Ratinho é a prova de que não existe idade para correr, nem para começar a praticar a corrida. Começou no esporte aos 57 anos e ainda hoje, aos 74 anos, participa de provas de 10k, 15k, 12h, 24h e…. 48h. No último final de semana correu, mais uma vez, o Desafio 12 Horas, em Piracicaba. Encontrou amigos, se divertiu e ainda subiu ao podio. “Para quem diz que as corridas e atividades físicas envelhecem eu digo que estão completamente enganados. As corridas só nos dão alegrias e é onde fazemos grandes amigos para sempre !!!!! Onde não existem preconceitos, classes sociais. Todos nó somos iguais, felizes e falamos a mesma língua: a das corridas”, diz Lucina.
Go Running (GR) – Conte um pouco como começou a sua história na corrida.
Lucina Ratino – Tenho 74 anos ….comecei a correr com 57 anos. Nunca tinha praticado nenhum tipo de esportes…sou muito baixinha com 1.46 de altura (risos). Estava com as netinhas muito novinhas e numa festa de final de ano minha filha bateu muitas fotos que quando eu vi levei um baita susto! Estava com mais de 80 quilos, muito gorda. Isso foi no dia 01/01/2001. Decidi: a partir de hoje vou começar a caminhar e correr. Comecei dia 8 de janeiro e quando foi dia 25 já fui participar da minha primeira corrida, a do aniversário de Sampa. Levei quase 2 horas para fazer os 10 km. Dali para frente aconteceram muitas aventuras, pois eu não corria nem 100 metros que ficava toda empelotada…..
Go Running – Aí resolvou treinar em uma assessoria de corrida…
Lucina Ratino – Então, comecei a treinar com o meu querido Mestre Branca (Vanderlei Severiano). Levei muitas carcadas no começo porque queria correr mais do que as pernas aguentavam e acabava com a boca aberta (risos). Mas não desistia, porque tenho o espírito muito alegre e adoro brincar com os meus amigos de corridas.
Já estou treinando com o Branca há quase 18 anos. As ultramaratonas que faço, sejam de 12horas, 24horas ou mesmo 48 horas, só me dão alegrias. Não vou a um desafio para sofrer, e sim para descansar do meu trabalho do dia a dia e me descontrair um pouco. Sabe, quem corre por gosto, não cansa.
Go Running – E quanto a lesões?
Lucina Ratino – Já fiz muitas e muitas corridas de 10km…18km…meias maratonas…maratonas e ultrasmaratonas e nunca tive uma pequena lesão sequer, Meu treinador Branca sempre me dizia: não interessa o seu tempo nas corridas e muito menos a quilometragem das ultras, só quero te ver sempre feliz e sorrindo nas fotos.
Go Running – Qual foi seu maior desafio nestes anos de corrida?
Lucina Ratino – Desafio mesmo foi quando participei da minha primeira ultra de 24 horas dos Fuzileiros Navais em 2007. Tive que dormir andando várias vezes na pista porque quando estou com sono, durmo até como cavalo em pé …hahaha….Eu era a mais velha da pista e tinha um amigo com 19 anos que também estava com muito sono, então a gente revezava – eu dava 1 volta dormindo no ombro dele e a outra ele é que dormia no meu ombro.
Go Running – Por que resolveu correu ultras?
Lucina Ratino – Fui participar desta primeira ultra porque tinha um amigo muito querido que me incentivou quando comecei a correr, o Amadeu Armentano, da CORPORE. Ele tinha feito uma operação no coração e como fiquei muito triste, prometi que ia fazer esta Ultra e correr 1km para cada ano de vida que ele ainda teria que viver (risos). Fiz 108 anos de saúde para ele (risos), pois terminei a prova com 108 km e mais inteira que nunca.
Go Running – Qual será o seu próximo desafio?
Lucina Ratino – Meu próximo desafio agora será a ultra de 48 horas da UltraRunner, em Passa Quatro (MG). Vamos ver o que vai dar, né?Está será a minha terceira, se não estou enganada.

Go Running – O que diria às pessoas que acham que corrida envelhece ou que se acham velhas para começar a praticar o esporte?

Lucina Ratino – Para quem diz que as corridas e atividades físicas envelhecem eu digo que estão completamente enganados. As corridas só nos dão alegrias e é onde fazemos grandes amigos para sempre !!!!! Onde não existem preconceitos, classes sociais. Todos nó somos iguais, felizes e falamos a mesma língua: a das corridas.
Lucina Ratino – Facebook/lucina.ratino
Sampa Flores – A banca de Flores da Lucina fica na esquina Av.jabaquara com a Av. Piassanguaba ao lado do Santuário SÃO JUDAS TADEU.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.