O grande desafio da Berlin Marathon 2019

POR DARLAN SOUZA – A Maratona de Berlin é a Six Majors mais rápida e com muita história e cercada de desafios. Vou falar sobre o maior desafio para quem vem participar da prova alemã. O clima, a língua e o percurso.

Os quase 50 mil corredores têm que caminhar bastante até entrar em seu bloco de largada, a estação de metrô mais próxima é a Brandemburg Tor, e prepare aí uns 30’ até estar em seu bloco de partida. Prepare seu inglês, pois os orientadores falam em alemão ou inglês. Ninguém fala português nem mesmo espanhol.

Vale lembrar que você só acessa a área se tiver o número do peito, e a intransferível “wristband” (a pulseira de pano) que lacram em seu braço na Expo. Por falar na Expo, venha com tempo, prepare seu coração e sua carteira pois a retirada costuma demorar cerca de 2h em média, e há uma gigante feira de vendas. A camiseta da prova e mais a finisher, caso queira comprar, custarão 60€ (cerca de 300 reais). Estas que citei não estão inclusas no kit do atleta, compra quem puder e quiser. Para levar de lembrança.

O dia da prova:

A largada da prova é feita em ondas apartir das 9:15, em um clima muito frio na faixa de 10 graus, com sensação térmica ainda mais baixa. Traga roupas adequadas para seus passeios e sua corrida. Manguitos, calça running, luvas e tocas, no mínimo.

O percurso, riscado pela famosa Blue Line, é incrivelmente plano o tempo todo (não é à toa que é a prova dos recordes mundiais da maratona. O brasileiro Ronaldo da Costa, deixou sua marca em 1998 [2:06:05”] e atualmente Eliud Kipchoge fez 2:01’ em 2018.

E então é preciso treinar corretamente de modo plano por alguns meses. Nada de ladeiras e sobe e desce, a biomecânica precisa se estabelecer no ângulo certo. Caso contrário a chance de fadigar durante o percurso contínuo é grande.

Durante o percurso, entregam água em copo em temperatura ambiente e não há isotônicos, se resguarde trazendo seus gels, paçocas e o que está acostumado a usar nos treinos. Assim que você cruzar o famoso Portão de Brademburgo acelere o que puder, pois é a reta final dos 800 metros até a linha de chegada.

No pós prova se você optou pelo poncho térmico, não poderá usar o guarda-volumes. Ou um ou outro, e isso é decidido na sua inscrição no evento. Com o poncho e a medalha no peito, você recebe uma sacola branca com frutas e uma água, bem simples e logo em seguida haverá cerveja liberada (pelo menos vi apenas a opção sem álcool).

O “family meeting” é de acesso livre a todos na parte externa, com placas gigantes que ficam ao lado da saída (onde me esperavam na letra S), que é a primeira letra do seu último sobrenome.

Vale dar uma boa lida no manual do corredor, pois deixa bem claro algumas regras do evento, como por exemplo que é expressamente proibido o uso de apoio de bikers no percurso, de carregar um selfie stick (pau de selfie), fones de ouvido, sob o risco de ser desclassificado desta bela prova pelos fiscais.

Caso queira participar fique atento: Algumas agências de turismo esportivo no Brasil, oferecem o pacote (Berlin Marathon) completo com inscrição garantida, assim terá o conforto, segurança e comodidade nesta jornada pela Europa.

E aí gostou? Pretende correr essa e ir atrás das Six Majors Medals?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.