O papel de cada treino

POR DANIELA BARCELOS – Cada método de treino exerce uma função em um planejamento de treinos.

Dependendo do objetivo do corredor, ele terá mais sessões de um método do que outro. E além disso, dentro de cada método há variáveis que também modificam a função do treino.

Por isso que a planilha de um amigo não pode ser igual a sua. Seus objetivos juntamente com sua individualidade compõem um complexo de informações.

O método de treino intervalado ou fracionado, tem a função básica de trabalhar maiores intensidades e consequentemente melhorar a velocidade do corredor. Porém, dentro deste método, podemos mexer com a distância ou tempo das repetições, com a pausa de descanso entre os estímulos e com a quantidade destes.

Se o objetivo de um corredor é fazer tempos mais rápidos, será necessário incluir de uma a duas sessões de intervalado na semana, com repetições de menor distância ou menor tempo e aumentar a pausa de descanso, pois desta forma, o objetivo principal da sessão é um trabalho mais anaeróbio, pensando na parte respiratória, e força, pensando na parte muscular.

Já um treino contínuo com intensidade mais leve, tem o objetivo de trabalhar o sistema aeróbio, melhorando a resistência do corredor e as adaptações periféricas, como aumento da vascularidade e componentes fisiológicos aeróbicos. Este treino complementa o método fracionado, contribuindo para o aspecto recuperação, pois quando está na pausa de um treino de velocidade, a recuperação se dá através do sistema aeróbio.

Os treinos contínuos mais longos, acima de 1 hora de duração, devem estar presentes para corredores que tem o objetivo nas provas mais longas. Os mesmos devem ser realizados em intensidades mais leves e levarão a uma melhora na resistência muscular a tempos superiores de atividade.

Treinos de ritmo ou limiar, são treinos intensos, porém não tanto quanto os fracionados. A principal função deles é o trabalho do ritmo alvo da prova, e o volume deve sempre ser mais baixo do que a distância alvo. Podem ser divididos em distâncias menores, ou uma única distância, respeitando a regra acima. Estes treinos auxiliam na estratégia de prova, e também fornecem uma maior confiança ao corredor de exercer a velocidade pretendida.

É claro que estes métodos derivam diversos tipos de sessões, pois cada treinador possui uma forma de prescrição e a adapta de acordo com cada um. Porém a base principal deve respeitar estes fatores.

É importante que o aluno/atleta entenda o propósito de cada sessão, não somente no aspecto do saber fazer como, mas também entender o porquê daquele treino ser naquele formato.

Questione sempre seu treinador e exija que ele te explique a função de cada treino.

Bons treinos conscientes!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.