Perda de peso: a corrida mudou a vida deles

A corrida, mais do que um simples hobby, pode ser uma forma de mudar a vida das pessoas, principalmente quando se trata de emagrecimento. A atividade é uma das melhores modalidades para emagrecer com saúde, evitando uma série de malefícios causados pela obesidade, tais como hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares e complicações no fígado e articulações. A corrida aumenta o metabolismo, fazendo a queima de calorias acontecer mais rapidamente. O organismo continua acelerado por mais algumas horas, mesmo depois do exercício, o que ajuda na perda de peso.

A corredora Juliana Schmidt foi testemunha dessa mudança no metabolismo, ao perder 25 kg com a prática. “Hoje a corrida virou paixão, treino por prazer, virou parte da minha rotina. Me ajuda a relaxar e a manter meu peso”, diz.

Ela conta que após a divulgação de uma foto sua em um grupo de família, chegou a sentir muita vergonha do seu corpo e receio de críticas que poderia receber.  Assim, ela notou que havia perdido completamente o amor próprio e, como era sedentária, passou a correr quase todos os dias, sem um treino específico.  Hoje isso a incentivou a seguir uma planilha mais “certinha” e atualmente Juliana chega a fazer pelo menos três treinos por semana.

Após 2 anos desde o episódio da foto, ela resolveu postá-la nas redes sociais, simbolicamente mostrando o benefício da corrida na sua vida e como uma forma de fazer as pazes com o seu corpo – independentemente da forma que ele esteja. “Emagrecer para mim foi um resgate de mim mesma, nunca pensei em padrões, nem nada dessas bobeiras que o povo fala, eu emagreci para voltar a me sentir bonita, para não sentir mais vergonha de ser, de existir”, relata.

Antônio Velloso é advogado, e antes da corrida, vivia uma vida muito sedentária, tinha dificuldade inclusive de subir escadas e acabou tendo um grave problema de saúde. “Minhas roupas eram calça 54 e blusa GG. Um dia, ao realizar um serviço onde eu tive que subir três lances de escadas, infartei e procurei auxílio médico, cardiologista, endocrinologista e nutricionista. Todos me indicaram a prática de esportes”, conta.

Após o incidente, Velloso começou então a praticar corrida, caminhada e ainda resolveu pedalar e praticar natação. Resultado: perdeu 40 kg em 3 anos com a corrida como atividade principal.  “Eu fazia 5km em uma hora e vinte. Hoje faço isso em apenas 24 minutos”, orgulha-se.

Embora pratique outros esportes, Antônio declara-se como apaixonado e louco pela corrida. Atualmente ele celebra sua vitória com muito orgulho. “Hoje sou um Iron Man 70.3, agradeço a Deus todos os dias. Minha vida melhorou mil por cento”, relata.

Mas não se trata apenas de aumentar os quilômetros, tornar-se mais rápido, ver seu corpo mudar e se tornar cada vez mais capaz de enfrentar novos desafios. A corrida também é sinônimo de grande melhora da autoestima.

Um exemplo disso é o corredor Adriano Abramavicus, ex-obeso, que pesava 130 kg. Ele queria ser mais saudável e se sentir melhor com o próprio corpo, até que decidiu começar a correr sozinho, mesmo sem nenhuma orientação profissional.

Adriano mora próximo ao parque Ibirapuera, onde passou a treinar frequentemente. Comprou um tênis de corrida e desenhou uma nova rotina para si: acordava às 4h, e praticava das 5 às 6h da manhã, começando com 2km, depois 5km, 10 km, até correr a sua primeira maratona. Eram 2 treinos na semana e um treino aos finais de semana. “Eu me apoiei em dicas de dois amigos que já corriam e na própria determinação. Foram 14 meses de muita persistência, paciência e perseverança”, conta.

Ele já chegou a resistir a postar fotos suas de quando era obeso nas redes sociais. No entanto, admite que, apesar de ainda haver rastros do estigma que um dia o afetou, ele vem trabalhando para superar suas dificuldades. “Não quero me esconder atrás de disfarces, máscaras ou mentiras. Não quero me esconder atrás de padrões, do que está na moda ou do que os outros esperam de mim”, diz o corredore que já completou diversas maratonas e no ano passado fez a que é considerada a rainha das ultramaratonas no mundo, a Comrades Marathon.

Já para a corredora Gislaine Vilela, que chegou a perder 30 kilos, a corrida lhe proporcionou benefícios para a sua saúde mental, sendo vital para que vencesse a depressão.  Ela tinha perdido o ânimo de sair de casa e, isolada, chegou a ter pensamentos suicidas. “A corrida me trouxe a vida novamente e muitos amigos” reconhece.

A corredora enfrentou também uma série de problemas na alimentação, que foram atenuados pela modalidade.  “A corrida foi importante. Por ter me apaixonado por esse esporte, nunca passou pela minha cabeça desistir. Como eu era sedentária e gostava de comer muitas porcarias não foi fácil, foi a corrida que me ajudou a mudar meus hábitos alimentares e consegui perder peso”, revela.

O principal incentivo de Gislene foi uma ex-colega de trabalho, que também tinha começado a prática de corrida para a perda de peso. Ela começou então a caminhar, até o ponto que alcançou a marca de 5 km de caminhada. A partir daí começou a intercalar trotes de 2 minutos com caminhada. Agora, ela conta que tudo se transformou. “Mudou muito minha vida, fiz novos amigos, antes eu me trancava dentro de casa, até mesmo arrumei um namorado corredor. A corrida me fez uma pessoa mais completa”, explica.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.