Qual a receita para o atleta melhorar sua performance?

POR WÂNIA SIERRA – Frequentemente atletas me perguntam o que fazer para ter uma boa performance, para diminuir seu tempo nas provas, para conseguir fazer uma prova nova mais desafiadora. Minha resposta é que não existe uma receita pronta para isso. Não existe uma regra que possa se adequar a todos .

Precisamos nos lembrar que cada um de nós somos únicos no universo .  Temos  um território próprio, individual. Uma estória de vida, rica em sentimentos, emoções e sensações. E que para cada um o esporte, a corrida tem um significado.

Quando começo um trabalho com um atleta, levo em consideração sua estória pessoal ligada ao esporte.

Claro, que  durante o processo de terapia são usadas  técnicas que podem ser utilizadas em  qualquer pessoa. Tanto é, que,  as técnicas que utilizo são as mesmas do trabalho clinico. Porém com objetivos bem específicos relacionados ao esporte . O processo compreende o trabalho com os sentimentos e sensações que podem ser obstáculos para alcançar seus objetivos. Tentamos entender qual a visão que o atleta tem de si mesmo, quais os sentimentos envolvidos no esporte, quais suas expectativas.

Já escutei varias vezes o atleta me reclamar que de repente sua performance piorou, mesmo ele fazendo os treinos adequados, alimentando -se corretamente, etc..  É preciso lembrar que o atleta tem vida além do esporte e está exposto ao stress do dia dia. Entendemos então que pode ser algo psicológico .E é nesse ponto que trabalhamos as  possíveis crenças limitantes. Que podem ter sua origem na  infância, ou circunstâncias  vividas no passado recente. Ou até  alguma vivencia que lhe pareceu negativa em alguma prova.

Para melhorar seu desempenho na corrida  ou ter a motivação necessária para realizar uma prova nova, um novo desafio, não existe receita milagrosa. É um processo que vai acontecendo gradativamente a cada encontro. É um despertar interno para alcançar suas novas metas na corrida.

Não basta apenas pensar no “Eu posso”! É importante buscar as condições emocionais adequadas para:  primeiro,    ter clareza de seus alvos a serem alcançados. E depois, trabalhar os sentimentos ou sensações desconfortáveis que possam impedir sua boa performance ou seus objetivos.

Sabemos que nossa mente é poderosa, mas sabemos também que a auto sabotagem existe e pode estar presente. Temos nossos medos inconscientes. Então lembre- se de trabalhar suas emoções, e sim , conectar seus pensamentos do “Eu posso”, com seu coração. Não basta pensar que pode, é importante também  sentir. Portanto faça a ligação mente /coração. E estará pronto para seu próximo desafio.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.