Trace a Meta

2477878611_c7943ef03f_o

Por Luciane Casanova

Toda vez que eu vejo alguém começar a correr, pergunto o por quê aquela pessoa deu o “start”, quais os seus objetivos. E não foram poucas as razões que ouvi:  perder peso para entrar naquele jeans sensacional, ter uma vida mais saudável, acompanhar aquela paquera, abandonar de vez o sedentarismo, fazer bonito no verão, virar um atleta de ponta.

Fato é que, evoluir na corrida é preciso, bem como estabelecer uma meta, independente dos seus objetivos, e independente se é um corredor amador ou veterano, até porque, já dizia a sábia Presidente Dilma Rousseff: “Não vamos colocar meta. Vamos deixar a meta aberta mas, quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta”.  

O nosso corpo precisa de estímulos. Quantas e quantas vezes vi gente deixar de correr, porque cansou do percurso, porque estagnou no seu tempo, porque ganhou massa e achou que era peso….Eu mesma já me desestimulei muitas vezes com a corrida quando almejava baixar meu tempo e não conseguia.

Até o dia em que eu estava correndo na praia e o ultramaratonista Márcio Oliveira passou por mim. Voltou e começou a me acompanhar. Corrigiu minha postura, me perguntou o tempo que eu fazia, que tipo de treino e onde eu queria chegar. Rapidamente concluiu que eu estava totalmente estagnada. Dicas valiosas que levo até hoje. A partir deste dia, mudei a planilha, variando percurso, intensidade e principalmente descansando. E foi justamente aí que comecei a alcançar minhas metas, a melhorar meu pace, ganhar velocidade, e consequentemente chegar aonde eu queria.

Fato é que os resultados somente aparecem quando traçamos uma meta. Isso é fundamental. E não precisa ser uma meta considerada impossível. Diga, hoje eu corro 5km, quero correr 10km, quero baixar dois minutos no meu tempo, quero chegar entre os 10 primeiros na minha categoria, quero simplesmente cruzar a linha de chegada sem sofrer tanto. Vale tudo.

A regra é simples. A evolução vai aparecendo conforme vamos treinando, conforme vamos mudando de planilha. O corpo responde sabiamente a esses novos estímulos tanto positiva como negativamente. O que se deve ter em mente é que a evolução deve sim acontecer, mas aos poucos de forma que o objetivo seja atingido sem consequências desagradáveis, até porque segundo as palavras  do filósofo Sêneca: “ Se o homem não sabe a que porto se dirige, nenhum porto lhe será favorável”.

#correrbemparacorrersempre

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.