Uganda e Quênia vencem a 25ª Meia Maratona Internacional do RJ

Moses Kibet (UGA) e Viola Kosgei (QUE) foram os ganhadores. Fábio Jesus Correia, em segundo, e Francine Moura, em quarto, foram os melhores do Brasil

Crédito: Divulgação

Os estrangeiros continuam dominando a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, a mas rápida e bonita prova do gênero no país. Na manhã chuvosa deste domingo, em sua 25ª edição, o ugandense Moses Kibet e a queniana Viola Kosgei garantiram o topo do pódio. Moses concluiu os 21.097 metros do percurso, com largada na Praia do Leblon e chegada no Aterro do Flamengo, com o tempo de 1h03min49, enquanto Viola marcou 1h17min09.

Os melhores do Brasil foram Fábio Jesus Correia, que terminou em segundo após uma disputa bastante apertada com o campeão, no tempo de 1h04min06, e Franciane Moura, que em sua estreia na prova terminou na quarta colocação, com o tempo de 1h17min46.

Em seu Jubileu de Prata, a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro reuniu, mais uma vez, milhares de corredores de diversas partes do país e também do exterior para o desafio de um percurso bastante rápido e técnico. Nem mesmo o tempo fechado e a chuva em vários momentos da prova tirou o ânimo dos corredores. Para completar a festa, a programação ainda contou com uma corrida participativa de 5k, com largada e chegada no Aterro do Flamengo.

Na disputa dos 21k masculino, Moses Kibet e Fábio Jesus fizeram uma corrida à parte. Os dois escaparam do pelotão logo no começo e passaram a se alternar na liderança da prova. No trecho, final, entretanto, o ugandense confirmou o bom momento e levou mais um título para casa – recentemente ele venceu a 2ª Meia Maratona Internacional de Guarulhos.

“Foi uma prova muito boa para mim, apesar da grande umidade na parte final. Procurei fazer uma corrida bastante estratégica, alternando momentos mais fortes com outros mais tranquilos e acabou dando certo. Acho que foi uma das minhas melhores provas aqui no Brasil”, destacou o corredor de 32 anos.

Fábio destacou o percurso e o fato de correr junto com as feras estrangeiras. “A corrida é rápida e muito legal, a única coisa a se lamentar foi a chuva, que fez o ritmo diminuir um pouco. Brigar com essas feras é muito bom e só tenho a agradecer. Parabéns a todos os envolvidos”, afirmou o atleta, que foi o melhor brasileiro na última Corrida Internacional de São Silvestre, com o quarto lugar.

Feminino

No feminino, o pelotão andou mais compacto até um pouco mais de metade da prova. A partir daí, as estrangeiras conseguiram abrir, com destaque para Viola que conseguiu superar a favorita Emily Chebet, de Uganda, que vinha de vitória na Meia de Guarulhos. O equilíbrio e a boa disputa ficaram evidentes com confirmação das três primeiras colocadas chegando no mesmo minuto.

“Foi uma prova bastante disputada e estou muito feliz em ter conseguido a vitória contra adversárias muito fortes. Gostei do percurso, bastante rápido, apenas a umidade que estava alta”, explicou a campeã, de apenas 24 anos.

A brasileira Franciane era só alegria pelo resultado. “Foi gratificante para mim. Passei mal no quinto quilômetro e depois consegui me recuperar. Estou feliz por minha estreia aqui, ainda mais com um pódio. É bem complicado sair da minha cidade e vier para cá, mas deu tudo certo”, disse a corredora, que este ano venceu os 10k de Tribuna.

A 25ª Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro é uma organização e realização da Yescom e SESC Rio, com patrocínio especial de 3 Corações, patrocínio de Itambé, Smart Fit, Assaí, Drogaria Pacheco e Euro 17 Crédito, e apoio de Montevérgine, Movida, Dois Cunhados, Bendita Cânfora, Mantiqueira Brasil, Polpanorte, Espaço Laser e Leão. A transportadora oficial é a Águia Branca, o hotel oficial é o Intercity Porto Maravilha e o gel Repositor oficial é o Black Skull. Apoio especial é da Prefeitura do Rio e do Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, com supervisão de World Athletics, AIMS, CBAt, Ferart

Resultados 2023

Masculino

1. Moses Kibet (UGA), 1h03min49

2. Fábio Jesus Correia (BRA) 1h04min06

3. Giovani dos Santos (BRA), 1h05min39

4. Ederson Pereira (BRA), 1h06min17

5. Robson de Lima (BRA), 1h06min39

Feminino

1. Viola Kosgei (QUE), 1h17min09

2. Emily Chebet (UGA), 1h17min19

3. Felismina da Silva (ANG), 1h17min44

4. Franciane Moura (BRA), 1h17min46

5. Kleidiane Jardim (BRA), 1h18min57

Campeões

2023 – Moses Kibet (UGA), 1h03min49/Viola Kosgei (QUA), 1h17min09

2022 – Asefa Bekele (ETH), 1h03min47/Mestawut Truneh (ETH), 1h13min00

2019 – Stanley Biwott (QUE), 1h01min49 / Esther Kakuri (QUE), 1h16min52

2018 – Paul Kipkorir (QUE), 1h05min02 / Esther Kakuri (QUE), 1h18min42

2017 – José Márcio Leão (BRA), 1h04min18 / Esther Kakuri (QUE) 1h14min44

2016 – Giovani dos Santos (BRA), 1h04min47 / Joziane Cardoso (BRA), 1h17min58

2015 – Edwin Rotich (QUE), 1h02min25 / Nancy Kiprop (QUE), 1h12min37

2014 – Leul Aleme (ETH), 1h03min44 / Nancy Kiprop (QUE), 1h13min13

2013 – Geoffrey Mutai (QUE), 59min57 / Nancy Kiprop (QUE), 1h11min52

2012 – Wilson Erupe (QUE), 1h01min46 / Paskalia Chepkorir (QUE), 1h07min17

2011 – Mark Korir (QUE), 1h01min33 / Eunice Kirwa (QUE), 1h10min29

2010 – Joshua Kemei (QUE), 1h04min02 / Eunice Kirwa (QUE), 1h14min37

2009 – Elias Kemboi (QUE), 1h02min51 / Eunice Kirwa (QUE), 1h14min07

2008 – Marílson Gomes (BRA), 1h03m12 / Maria Zeferina Baldaia (BRA) 1h13m40

2008 – Zersenay Tadese (ERI), 59min56/Lornah Kiplaga (HOL), 1h08min37 (Mundial**)

2007 – Franck Caldeira (BRA), 1h03m07 / Ednalva Laureano (BRA), 1h12m15

2006 – Franck Caldeira (BRA), 1h03m26 / Marizete Rezende (BRA), 1h14m23

2005 – Biwott Kipkosqei (QUE), 1h02m48 / Sirlene Pinho (BRA), 1h14m21

2004 – John Gwako (QUE), 1h02m11 / Rita Jeptoo (QUE), 1h14m25

2003 – Philip Rugut (QUE), 1h03m44 / Anne Jelagat (QUE), 1h14m53

2002 – Philip Rugut (QUE), 1h03m03 / Anne Jelagat (QUE), 1h13m49

2001 – João Baptista N’Tyamba (ANG), 1h03m31 / Selma dos Reis (BRA), 1h15m02

2000 – John Gwako (QUE), 1h01m48/ Margaret Okayo (QUE), 1h11m22

1999 – Luiz A. dos Santos (BRA), 1h03m40 / Margaret Okayo (QUE), 1h12m07

1998 – John Gwako (QUE), 1h01m49s / Martha Tenório (EQU), 1h11m40

1997 – Tomix da Costa (BRA), 1h04m04 / Ornela Ferraro (ITA), 1h14m53

* Recordistas da prova – 2013 – Geoffrey Mutai (QUE) – 59min57s/ 2012 – Paskalia Chepkorir (QUE) – 1h07min17s

** Na mesma prova aconteceu o Mundial de Meia Maratonas IAAF

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *